Nasce uma estrela do esporte

Trump se tornou uma máquina de conquistar títulos

Sinuca é um esporte muito difícil, para dizer o mínimo. Há 128 jogadores no circuito em cada temporada competindo em uma variedade de eventos que valem pontos para o ranking. Na maioria dos torneios, se um jogador perde uma partida, é o fim de sua participação em tal torneio. Isso torna a vida dos jogadores na “parte de baixo” do ranking bastante difícil porque esses jogadores são obrigados a jogar contra as estrelas do esporte logo nas rodadas iniciais. Garantir uma posição decente no ranking, contudo, é outra história; consistência é a chave aqui. Algumas boas participações em um conjunto de torneios são suficientes para evitar que alguém caia posições no ranking.

No final de cada temporada, os 64 melhores colocados no ranking garantem seu lugar no circuito para a temporada que está por vir. Normalmente, no topo do ranking, as coisas não mudam com tanta frequência; alguns profissionais bem estabelecidos estão lá há vários anos, se não há décadas. E a maioria dos títulos numa única temporada é compartilhada entre os 16 melhores jogadores. É bastante comum testemunhar um único jogador ganhando 3, 4 ou mesmo o antigo recorde de 5 títulos em uma temporada. Já que o calendário é muito frenético, há muitas oportunidades para colecionar troféus. Como todo fã de sinuca sabe, um jogador superou recentemente a marca de 5 títulos: Judd Trump ganhou 6 títulos na última temporada (e já ganhou 2 títulos na temporada atual). Ele é o número 1 do mundo desde que venceu o International Championship em agosto de 2019. Desde então, seu lugar no topo do ranking nunca foi ameaçado.

A ótima fase de Trump começou quando ele conquistou o nono título (a contar pontos para o ranking) de sua carreira ao derrotar O'Sullivan na final do Aberto da Irlanda do Norte em 2018. Esse episódio pôs fim a um jejum de um ano sem ganhar um único evento. Para chegar à final, Trump teve que vencer Jack Lisowski, Luca Brecel e Ryan Day. Sua vitória por 9-7 na final parecia despertar algum talento adormecido que seria notado e reverenciado durante os torneios que se seguiram.

O ano era 2019. O torneio? The Masters. Trump nunca havia vencido esse antes, mas sua sorte estava prestes a mudar. O atual campeão, Mark Allen, foi derrotado na primeira rodada por Luca Brecel, enquanto Trump derrotou Kyren Wilson por 6-2. Ele venceu Mark Selby nas quartas-de-final e Niel Robertson foi a próxima vítima nas semifinais. Mas o melhor ainda estava por vir. O outro jogador que chegou à final foi ninguém menos que Ronnie O'Sullivan. Trump praticamente venceu a partida no final da primeira sessão, que terminou em 7-1. Na sessão da noite, Trump manteve a calma e negou a O'Sullivan qualquer chance de reação. No final do dia, ele simplesmente destruiu seu oponente com uma vitória de 10-4.

O próximo título veio em fevereiro de 2019. Trump venceu o Coral World Grand Prix derrotando Ali Carter na final por 10-6. Esse foi seu segundo título (valendo pontos no ranking) em quatro meses e o terceiro título no geral. Essa já era uma temporada de sucesso, mas o melhor ainda estava por vir: ele ganhou seu primeiro título mundial alguns meses depois. Trump teve uma partida apertada na primeira rodada contra Thepchaiya Un-Nooh, que foi até a negra. Ele então tirou Ding Junhui, Stephen Maguire e Gary Wilson do seu caminho para chegar à final contra John Higgins. Em termos de qualidade técnica, foi a melhor final já disputada no Crucible com um número recorde de 11 tacadas centenárias. Uma confortável vitória por 18-9 bastou para Trump completar sua busca pela Tríplice Coroa.

Trump não baixou a guarda na temporada 2019/2020. Ele prontamente destruiu Shaun Murphy por 10-3 na final do International Championship, que aconteceu na China. Ele assumiu o primeiro lugar do ranking mundial com esse feito (caso você tenha perdido a conta, esse foi seu 12º título no ranking e o primeiro título do ranking da temporada). O próximo título também veio na China no final do ano (2019), quando venceu Thepchaiya Un-Nooh por 10-5 na final. Deixe-me apenas salientar que, algum tempo depois, Trump disputou a final do Campeão dos Campeões contra Niel Robertson em uma das partidas mais memoráveis de todos os tempos. O australiano venceu seu oponente por 10-9 fazendo cinco centenários no processo.

O Aberto da Irlanda do Norte da temporada foi um déjà vu. Mais uma vez, Trump venceu O'Sullivan por 9-7 na final. Isso significou um terceiro triunfo no ranking para o número um do mundo. O ano agora é 2020. Trump se vingou de Niel Robertson em Tempodrom, em Berlim, onde se tornou o campeão do German Masters com uma vitória por 9-6 na final. Mais um título para sua coleção no início de 2020 - o quarto de sua prolífica temporada.

O quinto título de Trump no ranking da temporada veio às custas do chinês Yan Bingtao. Trump venceu o chinês por 10-4 para se tornar o campeão do Coral Players Championship 2020. O até então campeão, Ronnie O'Sullivan, não estava competindo porque não conseguiu se classificar para o evento. Em março de 2020, o vírus já havia se espalhado pelo mundo, e a pandemia começava a afetar o circuito de sinuca. A situação não impediu Trump de vencer mais um evento no ranking: o Aberto de Gibraltar. Trump venceu Kyren Wilson por 4-3 na final, fazendo três centenários durante a partida (Trump fez 102 centenários durante a temporada 2019/2020, uma conquista notável).

No campeonato mundial de 2020, Trump não conseguiu quebrar a maldição do Crucible (um campeão de primeira viagem jamais conseguiu defender seu título); perdeu para Kyren Wilson por 13-9 nas quartas-de-final. Naquele momento, ele não era mais o campeão mundial, mas era (e ainda é) o indiscutível número um do mundo, muito à frente do número dois do mundo. Trump ampliou ainda mais sua vantagem no topo do ranking nesta temporada (2020/2021). Ele é o primeiro da lista de um ano. Sua consistência é notável: ele chegou às semifinais em todos os torneios nesta temporada.

Trump continua adicionando ao seu currículo. Ele é o atual campeão do Aberto da Inglaterra e atual campeão do Aberto da Irlanda do Norte. Além disso, ele foi o vice-campeão da Championship League, e chegou às semifinais tanto no Campeão dos Campeões quanto no European Masters. Ele já conquistou 19 títulos no ranking em sua carreira. Lembre-se de que tudo começou quando ele venceu O'Sullivan por 9-7 em 2018. Há cerca de uma semana, Trump defendeu o título do Aberto da Irlanda do Norte pela segunda vez derrotando O'Sullivan pela terceira vez consecutiva.

Trump defendeu o título do Aberto da Irlanda do Norte

Enquanto eu escrevo este post, o Betway UK Championship já começou, e Trump facilmente derrotou Paul S. Davison na primeira rodada. Aonde o número um do mundo vai chegar neste evento da Tríplice Coroa? A única vez que ele ganhou o UK Championship foi em 2011. Mesmo que ele não vença este, acredito que ele vai manter a boa fase nos próximos anos e continuar a ser uma presença dominante no esporte. Espero que ele se torne uma inspiração não só para os telespectadores, mas também para outros jogadores. Ele tem continuamente nos lembrado de que o trabalho duro compensa, e isso não é a única coisa que o faz se destacar na sinuca; ele é um verdadeiro mestre ao lidar com o lado emocional do jogo e tem uma inabalável confiança em seu próprio e indiscutível talento. Uma receita perfeita para o sucesso.

Crédito da foto: wst.tv
Imagem de fundo por FelixMittermeier. Fonte: Pixabay